conecte-se conosco

Entretenimento

6 filmes para quem ama chocolate

Filme combina com pipoca e…brigadeiro! Ou mousse de chocolate. Ou brownie. Ou as lascas dos ovos de páscoa que devem empanturrar muita gente nos próximos dias.

 Filme combina com pipoca e…brigadeiro! Ou mousse de chocolate. Ou brownie. Ou as lascas dos ovos de páscoa que devem empanturrar muita gente nos próximos dias. Seja qual for a ocasião, a sessão cinema em casa sempre pode ficar melhor com uma dose extra de chocolate dentro da tela! Abaixo, listamos seis filmes para assistir se você ama chocolate em todas as formas, sabores e texturas. Mas se prepare antes de dar o play para não passar vontade depois. Confira:

Como água para chocolate (1992)

A expressão espanhola como agua para chocolate se refere a prática em alguns países latino-americanos de fazer chocolate quente com água no lugar do leite. Também é frequentemente usada como uma metáfora para descrever emoções intensas, como os sentimentos românticos entre os personagens principais Tita e Pedro neste filme ambientado no México.

Embora não possa se juntar a Pedro por motivos alheios ao seu controle, Tita usa sua habilidade culinária para expressar seu amor através dos pratos que ela cria. Cada refeição é uma nota de amor para Pedro – até mesmo o bolo de casamento do rapaz com Rosaura, irmã da protagonista.

O filme é uma adaptação do livro homônimo de Laura Esquivel, uma leitura intensa e deliciosa que presenteia o leitor com uma receita a cada capítulo. Imperdível.

Chocolat (2000)

“Levar-nos à tentação!” parece ser a mensagem subjacente ao longo deste filme empoderador que gira em torno de uma mãe solteira, interpretada por Juliette Binoche, que abre uma loja de chocolates em plena França rural dos anos 1950 – em frente a uma igreja, pense no climão.

Com cenas como a lenta e sensual mistura do chocolate na temperagem, até a quebra de blocos de chocolate com um martelo, o filme não poupa inspiração de cozinha finamente temperada com romance e uma faísca empreendedora.

A garçonete (2007)

Pense em uma vida em que seu marido é um inútil, sua casa não é lá essas coisas, e você não sabe direito o que fazer com uma gravidez não desejada. A única coisa possível para Jena, que trabalha como garçonete no Joe’s Pie Diner, é inventar tortas com os nomes mais inusitados, como “A torta eu odeio meu marido” e “Torta eu não quero um bebê do Earl”. Entre ingredientes e clientes especiais, Jena vai descobrir novas paixões e um caminho, pela estrada das tortas muitas vezes achocolatadas, de dar a volta por cima.

Chocolate (2008)

Olha, você não leu errado, o título é o mesmo do longa francês, mas esse no caso é um filme tailandês. Se, assim como eu, você não resiste as narrativas quase alienígenas que despontam do continente asiático, então há chances para que aprecie essa produção. Assim como eu aprecio trufa de chocolate branco com gorgonzola (prove, sério, acompanhado de um cálice de vinho do porto!).

Quando Zin, ex-namorada de um chefão da máfia tailandesa, se apaixona por Masashi, um gângster japonês na Tailândia, o chefe os bane: Masashi para o Japão, e Zin, com sua pequena filha Zen, para morar perto de uma escola de artes marciais. Zen é autista, com reflexos rápidos e incomuns e uma paixão por drágeas de chocolate, que ela separa por cores.

A menina assiste aos estudantes na escola vizinha e aos filmes de lutas na TV, absorvendo todas as técnicas. Quando chega a adolescência , Zen se depara com um drama familiar; sua mãe é acometida pelo câncer e precisa de quimioterapia. Para a garota, é chegada a hora de comer chocolate, dar uns chutes e recolher dinheiro que bandidos devem a sua mãe.

Simplesmente complicado (2009)

Não há nada de complicado sobre o jeito em que a personagem de Meryl Streep, Jane,  trata seu pretendente, interpretado por Steve Martin, com croissants de chocolate recém-assados em sua loja de bolos. Aliás, Adam é o arquiteto contratado para reformar o espaço dessa divorciada e bem-sucedida confeiteira, e aproximação rapidamente vira amizade.

Nada seria complicado, se Jane não tivesse ao mesmo tempo um caso com seu ex-marido, interpretado por Alec Baldwin, agora casado com a ex-amante. Você adora intrigas, festas e uns brownies batizados? Não deixe de assistir essa comédia romântica irretocável de Nancy Meyers. Os amantes do bolo de chocolate vão adorar a cena em que Jane executa redemoinhos perfeitos de cobertura rica e brilhante em um bolo decadente.

Românticos Anônimos (2010)

Achou que não ia ter uma fábrica de chocolates nessa lista? Bom, talvez não seja a que você esperava, mas garanto que vale a pipoca e o brigadeiro. Nessa comédia romântica francesa, o dono de uma fábrica em decadência se apaixona por uma nova funcionária que com seu talento na confeitaria, alavanca as vendas. O problema? Ambos são cronicamente tímidos demais para confessar seus sentimentos, e mais uma vez o chocolate é o veículo das emoções.

 E você, já assistiu algum dos filmes da lista? Tem outras sugestões? Não deixe de comentar e seguir a gente para mais notícias legais de gastronomia!

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Propaganda

Em alta

Você pode gostar

Bebidas

Com teor próximo ao da cerveja, as hard kombuchas, como são conhecidas no exterior, já estão dividindo espaço com a própria cerveja e como...

Produtos

Empresa desenvolve tecnologia que mantém as batatas fritas crocantes por até 30 minutos após o preparo

Bebidas

 Não é só com a Cuba Libre que a Coca-Cola invadiu o bar, além do desse drink clássico, a empresa do refri mais conhecido...

Produtos

A startup chilena NotCo, apontada como uma das startups mais promissoras no desenvolvimento de alternativas aos produtos de origem animal, criou uma maionese vegana